CNA lança projeto Agro.BR para mulheres

Objetivo da iniciativa é auxiliar pequenas e médias empresárias rurais a exportar seus produtos

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) lançou, na quinta (8), o Agro.BR Mulheres, uma iniciativa para apoiar pequenas e médias empresárias rurais que queiram exportar seus produtos.

O Agro.BR é um projeto realizado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que busca a internacionalização de produtos agropecuários brasileiros e a diversificação da pauta exportadora do país.

O seminário de lançamento teve a moderação da diretora de Relações Internacionais da CNA, Sueme Mori. A assessora Rita Padilla apresentou o projeto e como ele irá funcionar. “O principal objetivo é engajar e preparar as mulheres do meio rural para alcançar resultados baseados em indicadores comerciais e de desempenho”.

Segundo Rita, o projeto foi estruturado com base em três pilares. “O primeiro é estruturar um alicerce forte, onde elas possam adquirir conhecimento técnico e sejam instruídas para que consigam desenvolver habilidades e competências que ainda não possuem. O segundo é a geração de negócios, em que serão apresentadas ferramentas para promover oportunidades, como rodadas e missões internacionais”.

Já o terceiro pilar é a criação de conexões para promover a troca de experiências e criar uma rede de apoio a essas mulheres. “A iniciativa conta com sete mentores e 14 mulheres mentoradas que possuem o mesmo nivelamento na trilha do Agro.BR e que nunca exportaram diretamente”, explicou Padilla.

Alguns dos produtos das empresárias são palmito, nibs de cacau, chás, castanha de caju, café, chocolate, mel, azeite, cachaça, frutas e legumes.

 

Imagem

 

Além do lançamento, o evento contou com palestras da presidente da Comissão Nacional das Mulheres do Agro da CNA, Stéphanie Ferreira, da fundadora da Rede Mulheres no Comex, Monnike Garcia, da presidente do Clube Mulheres de Negócios em Língua Portuguesa, Rijarda Aristóteles, e da diretora de Relações Institucionais e Governamentais da Rede Mulher Empreendedora, Adriana Rodrigues.

Em sua fala, Stéphanie afirmou que teve a oportunidade de acompanhar a construção do projeto Agro.BR Mulheres e que o mesmo está bem estruturado e focado em colocar as empresárias no protagonismo das exportações brasileiras. “É um projeto que vai fazer a diferença na vida das produtoras e está alinhado com os objetivos da nossa Comissão”, disse.

Já Monnike Garcia apresentou a Rede Mulheres no Comex, que foi criada em 2017 e funciona como um hub de profissionais na área de comércio exterior com o objetivo de gerar apoio e compartilhar conhecimento, experiências, estudos, opiniões e fazer negócios. A profissional também falou do Labcomex, que apoia pequenos negócios de mulheres na internacionalização. “Fazemos capacitações, treinamentos, mentorias de comércio exterior”.

Em seguida, a diretora de Relações Institucionais e Governamentais da Rede Mulher Empreendedora, Adriana Rodrigues, informou que existem 10 milhões de mulheres empreendedoras no Brasil e dessas, 51% são responsáveis pelo lar. “As principais motivações que levam uma mulher brasileira a empreender é a falta de emprego e fazer a diferença no mundo. Então temos que estar ligadas e nos apoiar cada vez mais”.

Para a presidente do Clube Mulheres de Negócios em Língua Portuguesa, Rijarda Aristóteles, não existe internacionalização sem uma boa rede de relacionamento. “O networking está ao nosso alcance e não precisamos de licença para fazer. É fundamental estarmos envolvidas em um movimento de mulheres, um ecossistema. O mercado não tem gênero e nós adoramos fazer negócios”.

Conheça o projeto Agro.BR: https://cnabrasil.org.br/projetos-e-programas/agro-br

Notícias Relacionadas

Informativo diário | cadastre-se agora e receba diariamente a principais notícias do mercado gratuitamente

Canal Mundo Agro

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Revista SuiSite

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

sui1

Mulheres dirigem 1,7 milhão de propriedades rurais no Brasil e continuam quase invisíveis

Publicação Mulheres na Pecuária traz histórias femininas na gestão de fazendas pelo Brasil. Página 08.
sui2

De olho no mercado externo: com investimento de mais R$ 40 milhões, Topigs Norsvin inaugura Inovare Núcleo Genético, em Lages (SC)

Granja núcleo terá capacidade para alojar mais de mil bisavós; foco é mostrar ao mundo que o Brasil pode ser referência na produção e exportação de genética suína. Página 12.
sui3

Valor da Produção Agropecuária deve atingir R$ 1,159 trilhão este ano

Recordes de produção de lavouras respondem por esse resultado. Página 18.
sui4

Exportação cai, mas mercado doméstico se mantém estável

Estabilidade indica uma cautela nos elos finais da cadeia que não estariam ‘arriscando’ adquirir mais do que o que efetivamente será vendido. Página 20.
sui5

KemzymeTM Protease. Uma solução inovadora para melhoria da rentabilidade na produção de suínos

Com o aumento global dos custos para produção de proteína, é imprescindível que a digestibilidade desta seja melhorada.. Página 32.
imagem06

IPVS2022 tratará a suinocultura mundial de maneira holística

Os debates trarão informações e atualização de todos os elos da cadeia produtiva. Página 50.

imagem07

Está Chegando! Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura 2022

Além das oportunidades de negócios, o SIAVS será palco do maior congresso técnico do setor, com intensa programação e mais de 100 palestrantes do Brasil e de outros países. Página 54.

imagem08

O suinocultor está pagando para trabalhar

A suinocultura enfrenta a sua pior crise. Os altos custos de produção vêm na contramão dos baixos preços pagos pelo quilo do suíno vivo. Página 56.

Fale agora no WhatsApp